Últimas Novidades

25/08/2015 19:43:04
PMF investe R$ 60 milhões no Centro Histórico
Largo da Alfândega e o Setor Leste do Centro serão alguns dos locais que serão restaurados
Fonte da imagem: Petra Mafalda/PMF
A Prefeitura irá investir cerca de R$ 60 milhões em obras de revitalização e projetos de restauração da região histórica do Centro e outros projetos. A informação foi dada em uma reunião, nesta terça-feira (25), entre o prefeito Cesar Souza Junior, o diretor-geral do Programa de Aceleração do Crescimento das Cidades Históricas (PAC-CH), Robson Antônio de Almeida, e a superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional no Estado (IPHAN/SC), Liliane Janine Nizzola.

O investimento engloba os projetos executivos para requalificação urbana do Largo da Alfândega (entorno do Mercado Público Municipal), a implantação do Salão de Atos e dos Espaços Expográficos para as rendeiras da Capital, a restauração da Casa de Câmara e Cadeia, a restauração da antiga Alfândega (com a instalação da Casa do Patrimônio), a restauração do sobrado do Museu Victor Meirelles, a restauração da ala Sul do Mercado Público, a infraestrutura, urbanização e execução da estrutura metálica e cobertura do vão central do Mercado e - a grande novidade - a revitalização do Setor Leste (Sapiens Centro).

Segundo o prefeito, a expectativa é que em 60 dias o projeto executivo do conjunto e entorno do Largo da Alfândega esteja pronto. “Até o final do ano, queremos licitar esta obra para tenha início já no começo de 2016. Estas ações já estão dando frutos e certamente fortalecerão o convívío da população no Centro Histórico da Capital”, disse.

O diretor-geral do PAC-CH afirmou que esta conversa com o poder público é muito importante para a cidade. “É difícil vermos parcerias assim terem tanto sucesso e as expectativas continuam sendo as melhores. Estamos correndo contra o tempo para iniciarmos estas obras o quanto antes”, disse.

Casa de Câmara e Cadeia

Uma vistoria nas obras da Casa de Câmara e Cadeia também foi realizada na tarde desta terça-feira. O espaço físico ficará pronto e será entregue em março de 2016 para abrigar um museu de referência histórica para a cidade. A vistoria contou com a presença de Maria Anilta Nunes, restauradora do IPHAN/SC e uma das autoras do projeto de restauração do local.

Desde setembro de 2014, mais de 20 pessoas trabalham no palácio de 900 metros quadrados da Casa de Câmara e Cadeia, na praça XV de Novembro. O Serviço Social do Comércio (Sesc) venceu a licitação com o lance de R$ 9 milhões e terá a concessão dos próximos 20 anos para instalar e explorar o museu. A proposta é transformar a antiga Casa num equipamento cultural interativo, dinâmico, aglutinador de tecnologias e mídias contemporâneas. Todos os recursos tecnológicos serão gerados em mídias de última geração, contendo as opções em português, espanhol e inglês.
Fonte do texto: PMF

Autor: SEC - Obras
Clima
Ondas

Bela Floripa © 2013 - Todos os direitos reservados