Últimas Novidades

03/05/2014 14:46:51
Projeto Prancha Ecológica chega à Costa da Lagoa
Oficina ensina a construir o equipamento com garrafas PET
Fonte da imagem: Projeto Pranchas Ecológicas

As crianças do Núcleo de Educação Infantil Costa da Lagoa são as primeiras a fazer parte do “Projeto Prancha Ecológica nas Escolas” em Florianópolis. Com o slogan “Reduza, Reuse, Recicle”, a iniciativa visa articular ações de sustentabilidade, ludicidade e interação com toda a comunidade escolar.

Além disso, o projeto pretende ensinar a confecção da Prancha Ecológica (feita a partir de garrafas PET), incentivar a prática do SUP (Stand up Padlle), aumentar a conscientização em torno da preservação da natureza e a separação de resíduos. Uma negociação para estender a oficina a toda rede municipal de ensino já está em andamento e deve ser concluída em breve.

O esporte

Mais conhecido como SUP, o Stand Up Paddle consiste em remar em pé em cima de uma grande prancha. Com o auxílio de um remo, a proposta é que os praticantes possam estreitar os laços com a natureza enquanto se exercitam e melhoram a qualidade de vida.

História do projeto

Em parceria com a esposa Carolina Scorsin, o surfista gaúcho Jairo Lumertz criou, em 2007, um modelo de prancha feita à base de garrafas PET. Em 2012 o casal deu início ao projeto. Neste ano os dois percorreram os estados de Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro palestrando para mais de sete mil crianças. O casal conta ainda com o apoio do consultor Daniel Borba.

Oficina envolve as famílias das crianças

O professor Jairo Roberto Paim Ferreira, responsável por trazer o projeto ao núcleo, explica que o consultor Daniel Borba foi quem ensinou a construção da prancha ecológica às crianças e familiares. “Borba esteve com eles por uma manhã demonstrando o passo a passo para se fazer a prancha, que será concluída no próximo encontro, previsto para acontecer até o final de maio.”

O professor informa ainda que, posteriormente, será feita uma visita a uma escola de SUP para que todos aprendam não só a usar a prancha, mas também a ter o domínio das técnicas de segurança necessárias, como o uso de colete salva-vidas e primeiros socorros.

Garrafas PET

Uma garrafa PET (Politereftalato de etileno) pode levar até 800 anos para se decompor na natureza. Embora possam ser recicladas, muitas unidades acabam se perdendo por causa do descuido e do descaso com o meio ambiente.

De acordo com Borba, “o projeto já tirou de circulação centenas de garrafas. Acreditamos em um mundo melhor e estamos dispostos a ensinar milhares de pessoas”.

Fonte do texto: PMF

Autor: SME - Educação
Clima
Ondas

Bela Floripa © 2013 - Todos os direitos reservados