Últimas Novidades

12/03/2015 01:29:57
Sesc vai instalar Museu da Cidade na antiga Câmara
A partir da assinatura do contrato, prazo de implantação será de dois anos
Fonte da imagem: Marco Antonio Zanfra/PMF

O Sesc  (Serviço Social do Comércio) terá nos próximos 20 anos  a concessão onerosa da Casa de Câmara e Cadeia, na praça XV de Novembro, local que vai abrigar o Museu da História da Cidade. A instituição venceu a licitação com o lance de R$ 9 milhões. A partir da assinatura do contrato, o Sesc deverá implantar o Museu em até dois anos.

“Com esta parceria, o Sesc qualifica e amplia a sua atuação. Cumpre, assim, com uma de suas prerrogativas, que é fomentar as artes e oferecer à população o acesso à cultura.  Em Santa Catarina, a instituição é a maior rede de difusão artística da produção local e nacional de artes visuais, teatro, dança, música, cinema e literatura, e também o maior promotor de circulação de espetáculos. Além disso, mantém galerias de arte, uma extensa rede de bibliotecas e uma grande variedade de cursos de artes em diversas áreas”, ressaltou Roberto Anastácio Martins, diretor regional do Sesc em Santa Catarina.

Assim como prevê o Termo de Referência, a proposta é transformar a antiga Casa de Câmara e Cadeia num equipamento cultural interativo, dinâmico aglutinador de tecnologias e mídias contemporâneas. Todos os recursos tecnológicos serão gerados em mídias de última geração, contendo as opções em português, espanhol e inglês. O museu é inspirado em modelos aplicados em destinos turísticos e culturais de referência, como o Museu da Língua Portuguesa em São Paulo, Museu do Ouro no Peru e Museu das Telecomunicações no Rio de Janeiro.

“O objetivo é preservar a memória de Florianópolis, abarcando a história antiga e contemporânea. Conforme o edital, o museu apresentará como temática a evolução da região, do povo, economia e hábitos. Além de demonstrar a história de construção e uso do prédio em que funciona, integrando-o a outros museus no Município, no Estado e na Federação”, afirmou Bruno Breithaupt, presidente do Sistema Fecomércio/SC.

A temática central versará sobre a evolução da ocupação territorial de Florianópolis. A história começa com a era do descobrimento, passa pelos antigos habitantes, mostra a função estratégica e as conexões da Ilha de Santa Catarina com o mundo, o assentamento urbano e sistemas produtivos. A água será apresentada como elemento marcante no desenvolvimento da cidade. A história de construção, origem da Casa de Câmara e Cadeia e o próprio idealizador também vão fazer parte do acervo. Transformações sociais, políticas e econômicas, imigrantes, curiosidades dos hábitos ilhéu, assim como costumes e até dicionário regional vão ser demonstrados no Museu.

Para a secretária de Turismo, Maria Cláudia Evangelista, a cidade vai contar não só com um patrimônio histórico restaurado, mas também com mais um novo atrativo turístico, não sazonal, atraindo visitantes o ano inteiro. “O apoio da iniciativa privada é fundamental para a execução do projeto. Estamos investindo não só em um turismo cultural, mas, mais que isso, em nosso Centro Histórico, que fica agora com um roteiro mais completo com a praça XV, Catedral e o Museu Cruz e Sousa”, disse.

“A restauração do nosso patrimônio histórico significa manter viva a memória da cidade e sua gente. Devolver esse patrimônio completamente recuperado e com o primeiro museu da história da cidade é uma das prioridades da nossa administração”, frisou o prefeito Cesar Souza Junior, destacando que "o Sesc tem importante histórico de participação na vida social e cultural do país".

Fonte do texto: PMF

Autor: SETUR - Cultura
Clima
Ondas

Bela Floripa © 2013 - Todos os direitos reservados