Últimas Novidades

17/08/2014 22:14:00
Projeto Tamar realiza soltura de tartarugas na Barra da Lagoa, em Florianópolis
Duas tartatarugas-verde voltaram para o mar neste fim de semana
Fonte da imagem: Ricardo Wolffenbüttel / Agencia RBS
Sob o olhar atento de centenas de curiosos e o sol do inverno, mais uma tartaruga marinha redescobriu o caminho do mar pelas areias da Barra da Lagoa, em Florianópolis, neste domingo. A tartaruga-verde juvenil precisou de uma ajudinha dos monitores do projeto Tamar no início, mas bastou uma onda bater em suas nadadeiras para seguir nadando pelo oceano e a multidão aplaudir. Na tarde de sábado outro exemplar da mesma espécie também foi solto.

A bióloga do projeto Tamar, Camila Trentin Cegoni, conta que as duas tartarugas chegaram no local com um dia de diferença, há cerca de uma semana, trazida por pessoas da comunidade após ficarem presas em rede de pescadores. Como estavam bem de saúde, ficaram apenas em período de observação:

— Colocamos uma identificação com número de série, e também colhemos material genético, assim conseguimos saber a origem, a rota migratória. Já tivemos exemplares aqui que vieram do Uruguai e até da África — explica. 

Desde que a base do projeto foi montado em Florianópolis, em 2005, cerca de 200 animais foram devolvidos para o ambiente natural. Camila destaca que o momento de soltura é muito importante, pois aproveitam o grande número de expectadores, a maior parte crianças, para fazer um trabalho de educação ambiental. Pelo tamanho, a bióloga estima que a tartaruga solta neste domingo tenha por volta de cinco anos. Ela apresentava um ferimento já calcificado em uma das nadadeiras dianteiras, mas que não interfere na sobrevivência. Ela explica que a espécie pode viver até 100 anos, e somente quando elas chegam a fase adulta, aos 25, é possível saber qual o sexo do animal. 

Crianças aprendem a importância da preservação

No cercado montado para o público observar a soltura, chamava a atenção a curiosidade das crianças. Quando os monitores se aproximaram com a tartaruga, todos esticavam os braços para aproveitar a oportunidade de tocar e ver de tão perto uma tartaruga marinha. A pequena Isabel Ramos Costa, quatro anos, aproveitou para fazer carinho. Ela veio com a mãe, Gisele Ramos Costa, do Sul da ilha especialmente para assistir a soltura. Gisele conta que a já e a segunda vez que traz a filha: 

— Sempre que fico sabendo tento trazer ela, para aprender desde pequena. A Isabel adora, depois conta para todos os amiguinhos na escola — diz a mãe.

Fonte do texto: ClicRBS

Autor: Hora de SC/Geral
Clima
Ondas

Bela Floripa © 2013 - Todos os direitos reservados