Últimas Novidades

14/12/2014 14:47:13
Projeto atrai pesquisadoras à Lagoa do Peri, em Florianópolis
Integrantes de entidade internacional conhecem Instituto Ekko Brasil, em Florianópolis
Fonte da imagem: Guto Kuerten / Agência RBS
O reconhecimento em pesquisa e o trabalho com a comunidade para preservar o ecossistema do ambiente natural das lontras são os principais motivos que fizeram duas integrantes da União Internacional da Conservação da Natureza (IUCN) passarem cinco dias em Florianópolis. Nicole Duplaix e Janice Reed Smith acompanharam o trabalho feito pelo Instituto Ekko Brasil no Projeto Lontra, na Lagoa do Peri.

Nicole Duplaix tem mais de 100 publicações, seis livros e é fotógrafa da National Geographic. Conheceu o trabalho feito pelo Instituto Ekko Brasil em Florianópolis por meio de publicações científicas do mundo. Para ela, o maior diferencial é a mobilização social. A educação ambiental e o ecovoluntário apresentam um impacto profundo na comunidade. Smith, tem experiência em trabalhos em cativeiro e zoológicos da América do Norte e trabalha como líder do grupo de especialistas de lontras em zoológicos e aquários.

Segundo as pesquisadoras, a lontra é um dos animais mais antigos do planeta é essencial para o ecossistema onde vive. É semiaquática e altamente vulnerável em função da falta de informação.

— Quando você encontra a lontra num local, todo o ecossistema está em harmonia. Se tirar ela, esta situação desaparece. Ela é uma sentinela do seu ecossistema — explica Nicole.

Para o gerente de projetos e pesquisa da Ekko Brasil, Carvalho Junior, a presença das pesquisadoras é um diferencial:

— Ter elas aqui é notícia para o mundo inteiro. Todos estão sabendo da presença delas aqui no projeto. Enquanto estavam aqui vários pesquisadores começaram a entrar em contato em busca de informações para pesquisas.
Fonte do texto: ClicRBS / DC - Geral

Autor: Guto Kuerten
Clima
Ondas

Bela Floripa © 2013 - Todos os direitos reservados