Últimas Novidades

15/04/2015 01:11:18
PMF e Sesc fazem primeira reunião sobre o Museu
Será formada comissão especial para definir os rumos do empreendimento
Fonte da imagem: Petra Mafalda/PMF

Finalizado o processo licitatório e assinado o contrato de concessão onerosa da Casa de Câmara e Cadeia, local que vai abrigar o Museu da Cidade, a Prefeitura realizou na tarde desta terça-feira (14) o primeiro encontro com a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio) de Santa Catarina e o Serviço Social do Comércio (Sesc), que venceu a licitação.

Com um lance de R$ 9 milhões, o Sesc terá a concessão do espaço nos próximos 20 anos. No encontro, o prefeito Cesar Souza Junior ressaltou a parceria e agradeceu ao órgão por ter acreditado no projeto.

“Estamos realizando uma importante obra de restauração de um dos mais antigos prédios históricos da cidade, a Casa de Câmara e Cadeia. A Prefeitura não teria fôlego para implantar o Museu em tão pouco tempo e na proporção que queremos”, disse o prefeito.

Para o Sesc, a ideia é iniciar nos próximos dias o estudo de práticas de sucesso no país para que possam ser aplicadas no Museu da Cidade. Um cronograma de atividades até a data de abertura do museu também vai ser elaborado para que, assim que finalizadas as obras de recuperação da Casa de Câmara e Cadeia, prevista para junho de 2016, tenha início o processo de instalação do museu.

“Precisamos explorar mais Florianópolis, que não é só mar. Nós todos estamos envolvidos para que esse projeto seja o melhor e temos a missão de resgatar a memória da cidade”, afirmou Bruno Breithaupt, presidente do Sistema Fecomércio/SC.

“Vamos ter aqui uma das maiores atrações de Santa Catarina”, avaliou o prefeito.

Será formada uma comissão para a instalação do museu, instituída pela Secretaria de Turismo, inicialmente com um representante do Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (IPUF), Secretaria de Cultura, Secretaria de Turismo, Secretaria de Ciência e Tecnologia, da Procuradoria Geral do Município, Secretaria de Administração e um representante do Sesc.

“É um passo essencial, não podemos viver numa cidade e imaginar que ela nasceu ontem. É um meio gerador de conhecimento para quem vem de fora, nos visita e até para quem nasceu aqui e não conhece a história de Florianópolis. É um tributo a todos aqueles que contribuíram no decorrer dos séculos para que a cidade fosse o que é hoje”, considerou o prefeito. 

Mais obras

A Prefeitura de Florianópolis, por intermédio da Secretaria de Obras, está investindo na recuperação de espaços públicos da Capital. As obras de revitalização do Centro totalizam mais de R$ 50 milhões. A Casa de Câmara e Cadeia, local que irá abrigar o Museu da História da Cidade, conta com um investimento de R$ 6,5 milhões em obras e R$ 9 milhões para a parte de museologia, que expõe e conserva as obras no local.

O secretário de Obras, Rafael Hahne, destacou os demais locais que também fazem parte de um grande pacote de obras para o crescimento da cidade. “Além da Casa de Câmara e Cadeia, também há um investimento de R$ 10 milhões no Mercado Público, que será entregue no final de junho deste ano; obras gerais no setor leste da Praça XV, totalizando R$ 22 milhões; na cobertura do vão central do Mercado Público, no valor de R$ 4,8 milhões, e no Largo da Alfândega, cerca de R$ 1 milhão”, descreveu.

Fonte do texto: PMF

Autor: SETUR - Patrimônio
Clima
Ondas

Bela Floripa © 2013 - Todos os direitos reservados