Últimas Novidades

15/05/2014 03:06:54
Safra da tainha começa nesta quinta-feira em Santa Catarina
Temporada vai até 15 de julho no litoral e os indícios não favorecem uma boa safra aos pescadores
Fonte da imagem: Guto Kuerten / Agência RBS
Os barcos estão na água há dois dias, as redes armadas e as canoas prontas a serem lançadas ao mar com o aviso do olheiro. Começa nesta quinta-feira a safra 2014 da tainha e centenas de pescadores estão de olho no mar, para cercar os cardumes. Pescador há 35 anos, Amílton Martins quer compensar o prejuízo do ano passado, quando as condições do clima não ajudaram muito quem depende tanto da pesca na Barra da Lagoa, Leste de Florianópolis. 

— A previsão é boa, sempre ficamos naquela expectativa de que vai dar safra boa. Mas a pesca depende de muito vento, do tempo e de ter muito peixe lá para baixo — disse. 

Quando Amílton diz "lá para baixo", está falando da Lagoa dos Patos, no Rio Grande do Sul, e da Bacia do Prata, na Argentina. São as duas principais fontes da espécie Mugil Lisa. De lá as fêmeas partem para desovar na região entre Itajaí e Paranaguá (PR). 

O pesquisador da Univali, Paulo Schwingel, afirma que a população do peixe na Lagoa dos Patos vem diminuindo ano a ano e ainda não se pode precisar as causas. Além disto, a falta de uma frente fria no último mês pode significar pouco peixe. 

— Trata-se de uma espécie migratória, que depende das entradas das frentes frias. Até o momento os sinais não são dos melhores, mas até o final da safra (15 de julho) pode entrar uma frente fria duradoura e intensa e mudar tudo — disse. 

Foi uma virada no tempo que recuperou a safra do ano passado, que caminhava para ser uma das piores da história, mas acabou fechando em 1.200 toneladas, de acordo com a Federação dos Pescadores de Santa Catarina. No ano passado, Naufragados capturou 16.480 tainhas e venceu o prêmio como a colônia que mais capturou o peixe entre as colônias de pescadores da Ilha.
Que peixe é esse?

A tainha vive nas águas na Lagoa dos Patos e do Rio da Prata, entre o Uruguai e a Argentina, e só sai desse ambiente para reproduzir-se. E esse processo tem início quando a temperatura começa a cair. É como se isso fosse um gatilho, que as dispara em direção às águas quentes do Norte para desovar.

É no trajeto, ao passar pelo litoral catarinense, que são capturadas. Cerca de 60% das tainhas pescadas no litoral brasileiro são capturadas no litoral catarinense. Para se ter uma ideia, dos 60 barcos licenciados pelo Ministério da Pesca, 45 são do Estado. 

O peixe é presença certa na mesa dos manezinhos, que anualmente esperam pelos cardumes que vêm do Sul. Este valor culinário e a vigília pela vinda do pescado tornou a tainha um símbolo informal da cultural local.
Fonte do texto: Hora de SC

Autor: Geral
Clima
Ondas

Bela Floripa © 2013 - Todos os direitos reservados