Trilhas

Lagoinha do Leste

A Lagoinha do Leste é o destino ideal para quem gosta de aventura e natureza. A trilha é longa, mas a paisagem do trajeto compensa pela exuberância da natureza: a beleza dos costões, as fragatas, gaivotas e outras aves, a lagoinha formada pelos córregos locais, a vista da ilha Moleques do Sul, a mata atlântica do parque e os mais de 1000m de extensão de areia.

A trilha permite algumas variações, de acordo com o espírito do aventureiro. Uma delas é realizar o retorno por barco, disponível principalmente durante a temporada de verão. Outra dica é realizar a trilha a partir da praia do Matadeiro, fazendo o retorno por esta, evitando assim a subida do morro uma segunda vez. O percurso é de aproximadamente 2km é feito em 1h15min.

O caminho é muito bem demarcado e com poucas chances de se perder. Mesmo assim, é necessário algum esforço para vencer o morro que dá acesso a este paraíso. O esforço já no meio da trilha é recompensado pela vista da praia do Pântano do Sul e uma parte da Lagoinha em um mirante localizado na parte alta do morro. A descida conta com algumas pedras, mas nada que incomode, e leva à praia pelo costão direito. O caminho também dá passagem freqüente aos surfistas, pelas ótimas ondas da praia.

Início da Trilha: Fica na servidão Gercino Belarmino da Silva - Praia do Pântano do Sul. Não há indicações do início da trilha na rodovia, informe-se com moradores do local.

Dica importante: utilize roupas adequadas, sapatos confortáveis e fechados, leve alimentos energéticos de pouco peso, utilize chapéu ou boné, óculos escuros, filtro solar, repelente contra insetos e água.

Praia de Naufragados

Localizada no extremo sul da Ilha, Naufragados têm um ar de mistério devido aos acontecimentos históricos registrados na região. O nome surgiu de um episódio ocorrido naquela praia com um grupo de imigrantes açorianos, em 1753. Uma tempestade inesperada, fez com que duas naus fossem a pique, próximas da ponta de Naufragados, sobrevivendo apenas 77 pessoas.

Na segunda metade do século XIX, foi construído um farol naquela ponta. Este farol, que se erguia no alto do cabo rochoso, foi inaugurado a três de maio de 1861. Hoje ainda são perceptíveis as ruínas de plataforma do antigo farol.

A beleza de Naufragados também é perceptível logo que se chega à praia, com suas areias grossas e mar aberto. Com mínima infra-estrutura, é ideal para quem gosta de acampar, praticar treeking ou pescar nos costões.

Em frente à praia situa-se a ilha de Araçatuba, onde está a Fortaleza de Nossa Senhora da Conceição de Araçatuba, de 1744.

Início da Trilha: Do centro da cidade, seguir em direção ao sul da Ilha, rumo a SC 405, em direção ao Ribeirão da Ilha. Seguir até o final da Rodovia Baldicero Filomeno, na Caieira da Barra do Sul. O percurso é de aproximadamente 2,5km é feito em 1h45min.

Dica importante: utilize roupas adequadas, sapatos confortáveis e fechados, leve alimentos energéticos de pouco peso, utilize chapéu ou boné, óculos escuros, filtro solar, repelente contra insetos e água.

Trilha da Barra da Lagoa - Praia da Galheta

Esta trilha tem piscinas naturais, e revela belos visuais, como a da Praia da Barra da Lagoa, do Moçambique e a parte norte da Lagoa da Conceição. Mais a frente, a Praia da Galheta e a Praia Mole. Ainda são vistos o farol da Barra, Ilhas do Xavier e do Campeche.

A trilha tem início na ponte de ferro sobre o Canal da Barra, onde deve se seguir em direção à Prainha por um percurso que contorna as residências e o canal. Em seguida, passando uma cerca de arame, uma placa indica a entrada da trilha. Em geral o caminho é bem demarcado, com alguns trechos intercalados com pedras. No final trilha, segue-se pela areia até a Praia da Galheta. O retorno pode ser feito continuando a caminhada até a Praia Mole aonde se chega à rodovia. O percurso é de aproximadamente 2km e feito em 2h.

Como chegar: Do centro da cidade, seguir a Lagoa da Conceição e em seguida continuando até a Praia da Barra da Lagoa, onde fica a ponte de ferro que cruza o canal.

Dica importante: utilize roupas adequadas, sapatos confortáveis e fechados, leve alimentos energéticos de pouco peso, utilize chapéu ou boné, óculos escuros, filtro solar, repelente contra insetos e água.

Atenção: Na praia da Galheta o nudismo é permitido, portanto, não aconselhável para grupos com crianças.

Trilha da Praia do Gravatá

Pequeno refúgio entre as Praias Mole e Joaquina, muitas vezes ignorada pelos habitantes da Ilha, a Praia do Gravatá, com apenas 40m de extensão, é utilizada, sobretudo por pescadores.

A trilha que leva a praia é em quase toda sua extensão larga e bem demarcada. O percurso, que inicia com uma vista da Lagoa da Conceição e da Avenida das Rendeiras é curta e apresenta poucos riscos de se perder. Ainda no princípio da caminhada pode-se observar um local de prática de parapente. Logo adiante é outra bela vista das Praias Mole e da Galheta. O percurso é de aproximadamente 1km e feito em 50min.

Da Praia do Gravatá - nome que se refere às bromélias presentes nas encostas - é possível ir adiante pelo costão em direção à Ponta do Gravatá. A trilha segue subindo até um ponto onde se pode ver a Praia da Joaquina e o sul da Ilha.

Como Chegar: Do centro da cidade, seguir até a Lagoa da Conceição, em direção a Avenida das Rendeiras até o final. Tomar então à esquerda para acesso à Praia Mole. O acesso a trilha fica a cerca de 400m do início do morro.

Dica importante: utilize roupas adequadas, sapatos confortáveis e fechados, leve alimentos energéticos de pouco peso, utilize chapéu ou boné, óculos escuros, filtro solar, repelente contra insetos e água.

Trilha do Topo do Morro das Aranhas

Esta trilha tem como destaque uma fantástica vista das praias e ilhas do norte da Ilha, é bastante limpa, inclusive alguns trechos têm escadas e passarelas, além da cobertura sobre as inscrições rupestres. Existem também alguns totens com informações sobre as inscrições.

Seu início no costão sul da Praia do Santinho, tem subida íngreme, até chegar aos 255m de altura. O terreno alterna trechos de terra batida, pedras e raízes. O percurso é de aproximadamente 1km e feito em 1h15min.

Ao topo do morro uma bifurcação leva de um lado a vista da Praia do Moçambique e o Rio Vermelho. Do outro lado, uma panorâmica das Praias do Santinho, dos Ingleses e as ilhas do Badejo e Arvoredo. O retorno se dá pelas dunas da praia do Moçambique. O final da trilha é num estacionamento dentro do Costão do Santinho Resort.

Como Chegar: Do centro da cidade, seguir em direção às praias do norte da ilha. Primeiramente em direção à Praia dos Ingleses, depois à Praia do Santinho (acesso pela Rua Raul Pereira Caldas). O acesso à trilha fica no costão direito da Praia. A parte inicial da trilha é a mesma da Trilha do Morro das Aranhas. Para subir ao topo do morro, pegar à direita na primeira bifurcação da trilha.

Dica importante: utilize roupas adequadas, sapatos confortáveis e fechados, leve alimentos energéticos de pouco peso, utilize chapéu ou boné, óculos escuros, filtro solar, repelente contra insetos e água.

Caminho do Forte

Pequena trilha que liga a Praia da Daniela com a Praia do Forte. Parte deste percurso é feita pela areia da praia, o que torna o passeio tranqüilo e agradável. O início é feito pelo costão direito da Praia da Daniela.

No seu início, a passagem é feita por pedras e em seguida por duas prainhas. Em seguida pode ser feito pelo morro, com entrada próxima a um bambuzal. Em períodos de maré baixa, é possível passar pelo mar. A parte final é feita na Praia do Forte. O percurso é de aproximadamente 1km e feito em 45min.

O destino final da trilha fica por conta da maravilhosa Fortaleza São José da Ponta Grossa. Construída entre 1740 e 1744, fazia parte do sistema de defesa do norte da Ilha. No início da década de noventa passou por uma série de restaurações, promovidas pelo IPHAN e pela UFSC.

Como Chegar: Do centro da cidade, seguir em direção às praias do norte da Ilha até a Praia da Daniela.

Dica importante: utilize roupas adequadas, sapatos confortáveis e fechados, leve alimentos energéticos de pouco peso, utilize chapéu ou boné, óculos escuros, filtro solar, repelente contra insetos e água.

Caminho do Gurita

O Caminho da Gurita é um antigo caminho colonial do século XIX, que conta com diversas ruínas e um sítio arqueológico. A Cachoeira do Peri, de beleza ímpar, local muito procurado para banho, e um enorme paredão com outra cachoeira no final do caminho.

A trilha que margeia a Lagoa do Peri é muito tranqüila, passando por uma seqüência de pequenas cachoeiras e piscinas próprias para o banho. O percurso é de aproximadamente 2km e feito em 1h.

A maneira mais curta de se chegar ao percurso não é pela entrada do Parque da Lagoa do Peri e sim pela Rua Euclides João Alves, a cerca de 1km após a entrada do parque. Percorrer esta rua até chegar à lagoa e então tomar à esquerda. Chegando ao final do caminho, é feita a passagem por um sítio e em seguida acompanha-se a margem do rio até a cachoeira.

Como Chegar: Do centro da cidade, seguir em direção ao sul da Ilha, a caminho da Praia da Armação. Cerca de 400m após o Morro das Pedras encontra-se a sede do Parque da Lagoa do Peri.

Dica importante: utilize roupas adequadas, leve alimentos energéticos de pouco peso, utilize chapéu ou boné, óculos escuros, filtro solar, repelente contra insetos e água. Um tênis é ideal para esse percurso, pois há várias travessias por riachos largos e trechos no nível da lagoa bastante alagados, principalmente nos longos períodos de chuva.

Clima
Ondas

Bela Floripa © 2013 - Todos os direitos reservados