Atrações Turísticas

Beira Mar Norte

Localizada na região central da cidade, entre a parte inferior da Ponte Hercílio Luz e o elevado do CIC, que dá acesso ao Norte da Ilha. Trata-se de uma avenida que corre junto ao mar, construída sobre um aterro na década de 1960, com duas pistas para cada sentido. Nos anos de 1980 foi ampliada e tomou seu formato atual, com três faixas de rolamento e mais três faixas de pista local no sentido Centro-Trindade, e integrou com o aterro da Baía Sul feito nos anos 70, além de receber calçadão e ciclovia, onde é comum encontrar moradores e turistas passeando, se exercitando ou andando de bicicleta.

Em 2010 foram feitas obras de modernização da Avenida, com calçadão e ciclovia restaurados, novas áreas de lazer, asfalto recapeado e desde então o seu trapiche foi totalmente refeito. Entre outros eventos, o principal é a festa de virada de ano que ocorre à Beira Mar. A festa é uma das maiores do Brasil, chegando a receber até 350 mil pessoas, e além da música, é realizado um dos maiores shows pirotécnicos do estado.

Casa da memória de Florianópolis

No Centro Histórico de Florianópolis, bem ao lado da Catedral Metropolitana, encontra-se um belo prédio construído na década de 1920 e que serviu para abrigar naquele tempo a sede do Partido Republicano Catarinense. Na arquitetura desse edifício existem vários símbolos pertencentes a estilos arquitetônicos diferentes, formando uma construção de características ecléticas sugerindo riqueza e poder. E é nesse cenário que se encontra instalada nos dias atuais a Casa da Memória de Florianópolis.

Um centro de documentação onde são recuperados, organizados, preservados e divulgados registros visuais, sonoros, bibliográficos e documentais relativos à história, memória, identidade e produção cultural da cidade. A Casa da Memória possui coordenadoria de Patrimônio Cultural da Fundação Franklin Cascaes e é tombada pelo Município e Estado.

Catedral Metropolitana

Localizada no centro da cidade em frente à Praça XV, a Catedral foi construída em 1773, no mesmo local onde o fundador da cidade, o bandeirante Francisco Dias Velho, havia erguido a primeira capela da Ilha. As inúmeras reformas descaracterizam seu estilo arquitetônico original. Hoje mistura elementos do neoclássico com ornamentos rococós.

Dentre os destaques estão à porta, o arco cruzeiro em cantaria, os sete altares e a elaborada porta de madeira da Capela de Nossa Senhora das Dores. Há ainda um expressivo acervo de artes sacras em seu interior, dos quais se destaca a escultura em tamanho original Fuga para o Egito, talhada em dois blocos de cedro pelo artista Demetz. A Catedral é tombada como Patrimônio Histórico Estadual. Destaque para o rico Patrimônio Histórico da cidade em relação às várias igrejas e capelas espalhadas pela Ilha.

Ecomuseu do Ribeirão da Ilha

Localizado no sul da Ilha, na Rodovia Baldicero Filomeno, 10.100 - Ribeirão da Ilha, o Ecomuseu tem por finalidade preservar e mostrar um bem, identificando sua concepção, guardando todas as linhas originais, seja numa construção material, seja na relação com o ecossistema, ou seja, em sua função sócio-cultural. O Eco-museu do Ribeirão da Ilha tem como uma de suas metas, preservar as bases da cultura açoriana produzidas na área rural de Santa Catarina.

O Museu encontra-se instalado numa casa de 1921, com ambientes que recriam a colonização açoriana, reunindo móveis antigos, peças sacras e folclóricas e relíquias eletrônicas. Ao lado da casa pode-se conhecer um típico engenho de farinha, que ainda abriga o maquinário original com o qual se fabricava artesanalmente a farinha de mandioca. O Eco-museu possui também um auditório onde são promovidas palestras, cursos e mostras de vídeos culturais. A Pousada e restaurante do Museu completam o conjunto arquitetônico com bela visão da praia da Costeira do Ribeirão. Informações e Reservas para visitas: (48) 3237-8148.

Fortalezas Portuguesas em Florianópolis

Foram quatro fortalezas construídas (século XVIII) com o objetivo de defender a Ilha de Santa Catarina de invasões espanholas e consolidar a posse do governo português nas terras do sul do Brasil. Hoje fazem parte da história e é uma grande atração turística. As mais visitadas são a de São José da Ponta Grossa, na Praia do Forte em Jurerê, e a de Santa Cruz, na Ilha de Anhatomirim. Para completar o sistema de defesa da época, o forte Sant’Ana localizado abaixo da ponte Hercílio Luz, parte insular da Ilha e a fortaleza de Santo Antônio de Ratones, na ilha de Ratones Grande.

Para visitações, existe um serviço permanente de escunas, saindo da Avenida Beira Mar Norte, debaixo da ponte Hercílio Luz e do trapiche da Praia de Canasvieiras. Neste passeio, pode-se avistar a Baia dos Golfinhos, área de preservação ecológica. (ver localização das fortalezas no mapa turístico da Ilha).

Lagoa da Conceição

A Lagoa é mais um lindo capricho natural da Ilha. Cercada por morros e dunas, e com um canal que a liga ao mar, é o lugar onde as coisas acontecem em Florianópolis. A qualquer hora do dia, é sempre fotogênica, o centrinho, movimentado dia e noite, cheio de galerias, lojas, restaurantes, bares e cafés. Outro destaque são os esportes praticados por todas as idades: é windsurfe, kitesurfe, caiaque, canoa havaiana, jet sky, parapente, asa delta, sandboard e outros. Para os amantes da natureza, diversas trilhas que levam a lugares paradisíacos da região.

Descendo o morro da Lagoa, entrando pela direita chega-se ao Canto da Lagoa. Aproveite os ótimos restaurantes que servem excelentes pratos com base em frutos do mar. Ao contrário, entrando pela esquerda, chega-se ao Canto dos Araçás que abriga construções históricas e o Santuário de Nossa Senhora a Conceição (1850), que preserva sinos doados por D. Pedro II.

Largo da Alfândega

Situado ao lado do Mercado Municipal, o largo abriga o prédio da Primeira Alfândega de Florianópolis – 1875 a 1964, com estilo neoclássico. Tombada como Patrimônio Histórico Nacional, hoje abriga uma galeria de artes e loja de artesanato, onde são vendidos produtos de grandes artesões catarinenses.

Mercado Público

Um dos símbolos de Florianópolis, tombado como Patrimônio Histórico e Cultural. Construído em 1889, passou por uma única reforma em 1986, e nesta década começa uma nova reforma geral em sua estrutura. É onde se encontram os melhores pescados frescos, frutas, carnes, verduras, flores, artesanatos e artigos populares.

Outro destaque são os bares e restaurantes muito bem freqüentado por nativos e visitantes. Um lugar imperdível para quem visita a Ilha, pois além da história re rodeia o prédio, o bom astral dá o tom do simpático e receptivo mercado.

Mirante da Lagoa (Manoel de Menezes)

A primeira atração para quem se dirige à Lagoa da Conceição, subindo SC 404 - Córrego Grande é o mirante da Lagoa. Com vista privilegiada, tendo aos pés o centrinho da Lagoa, Avenida das Rendeiras, Canto da Lagoa, Joaquina e Mole, é um dos mais belos e emocionantes pontos da Ilha. Junto ao mirante, encontra-se um mix de variadas lojinhas com lembrancinhas, café e restaurante.

Não esqueça, antes de descrer o morro das sete voltas em direção da Lagoa ou ao subir, dê uma paradinha neste mirante, pois não se visita Florianópolis sem levar pelo menos uma foto junto a este cartão postal de Florianópolis.

Mirante Ponto de Vista (Mole)

Na parte alta da praia Mole, encontra-se este mirante com vista para a Lagoa. Sem perder para nenhum outro mirante da Ilha, é a Lagoa do seu melhor ponto de vista. É o mais belo pôr-do-sol da Ilha. Possui amplo estacionamento, lojinhas, café, bar e restaurante.

Seu piso em petit-pavé tem assinatura do renomado artista ilhéu Valdir Agostinho, possui também uma imagem de Nossa Senhora da Conceição, a padroeira da Lagoa, que tomou vida em mosaico colorido pelas mãos do artista plástico João de Ávila.

Morro da Cruz

O acesso é feito pela Rua Allan Kardec, em frente à Praça Gov. Celso Ramos – Centro. Neste morro situam-se várias emissoras de televisão. Trata-se de um dos pontos mais altos de Florianópolis, com 285 metros de altitude, proporcionando a mais completa e bela visão panorâmica da cidade.

Quando Florianópolis ainda se chamava de Nossa Senhora do Desterro, o local era chamado de Pau da Bandeira, graças a um semáforo colocado em seu ápice para avisar, por meio de códigos, a chegada das embarcações ainda em alto mar. Conta ainda com um bar e restaurante.

Museu Arqueológico da Praia do Santinho

Na Ilha de Santa Catarina e adjacentes foram catalogados 32 sítios arqueológicos perfazendo um total de 564 inscrições rupestres. O Museu ao Ar Livre na praia do Santinho é um passeio maravilhoso, pois além do cenário paradisíaco, pode-se também apreciar inscrições rupestres grafadas possivelmente entre um mil e quatro mil anos atrás. As inscrições rupestres são expressões gráficas marcadas em superfícies rochosas, quase sempre em lugares elevados como costões, penhascos e paredões.

No costão sul da Praia do Santinho, há sinalização e calçamento para que o visitante tenha mais comodidade, assim como uma "praça do conhecimento", onde se encontram murais com informações sobre as inscrições. Normalmente as representações são de figuras antropomorfas, conjunto de linhas retas, onduladas, ou ziguezagueadas e animais. No Museu também podem ser vistas, oficinas líticas, que representam um importante patrimônio arqueológico da Ilha de Santa Catarina. O Museu Arqueológico ao Ar Livre do Santinho recebe em torno 70.000 visitantes por ano.

Museu de Armas (Forte Sant’Ana)

Localizado no centro da cidade, abaixo da Ponte Hercílio Luz, parte insular da Ilha, foi construido em alvenaria de pedra e cal, foi erguido sobre um único terrapleno, sustentado por muralhas de 1,20 metros de espessura no parapeito, com planta na forma de um hexágono irregular, e uma única guarita circular sobre o respectivo pião, no vértice da muralha vigiando o canal da baía norte.

O projeto original compreende um conjunto linear de edificações de um pavimento, em alvenaria de pedra, com cobertura em quatro águas, que se abrem para o terrapleno onde se dispunham sete canhoneiras em tijoleira à barbeta, apresentando apenas o estritamente necessário para o funcionamento regular da fortificação. Ao visitar o grandioso Forte Sant’Ana não deixe de visitar o Museu de Armas. As crianças e os adultos vão adorar conhecer as antigas armas ali expostas, o fardamento de diversas épocas e o singelo carro-pipa de combate a incêndios. O Forte Sant’Ana revela de maneira expressiva o sistema de defesa da Ilha de Santa Catarina e o Museu de Armas desvenda para os olhos civis, um pouco da história do material bélico deste lugar.

Museu de Artes de SC

O Museu de Arte de Santa Catarina (MASC) é uma instituição vinculada à Fundação Catarinense de Cultura (FCC) e está instalado, atualmente, no prédio do Centro Integrado de Cultura (CIC), na Avenida Gov. Irineu Bornhausen, 5.600, Bairro Agronômica. Possui uma história bastante interessante em nível nacional por ter sido criado na década de 40, período de efervescência cultural no Brasil.

Nessa altura foram criados outros museus de arte como o Museu de Arte de São Paulo (MASP), e o Museu de Arte Moderna (MAM), no Rio de Janeiro. No registro dos antecedentes históricos da criação do MAMF - Museu de Arte Moderna de Florianópolis, pode ser considerado o Círculo de Arte Moderna - CAM, mais tarde conhecido por Grupo Sul, em função da revista com o nome Sul editada durante dez anos pelo Grupo. Formado por intelectuais, escritores e artistas jovens, preocupados em agitar a cidade de Florianópolis, na época conformada aos velhos padrões. O MASC conta também com os serviços do Atelier de Conservação e Restauração de Bens Culturais. A Associação Amigos do Museu de Arte de Santa Catarina - AAMASC propicia condições de incremento à realização das atividades culturais.

Museu do Homem de Sambaqui

O Museu do Homem do Sambaqui "Padre João Alfredo Rohr”, está instalado no interior do histórico - Colégio Catarinense. O prédio original do Colégio, construído em 1924, é tombado pelo Município. A Capela Santa Catarina de Alexandria foi reformada em 1998, ganhando 24 vitrais com temas sacros. Organizado a partir de 1964, pelo Padre João Alfredo Rohr, o Museu, tombado em âmbito federal e estadual, possui um dos maiores acervos arqueológicos do Brasil, reunindo mais de cinco mil peças.

Especializado em arqueologia pré-histórica, o Museu contém peças com aproximadamente oito mil anos. Destacam-se esqueletos retirados das centenas de sítios arqueológicos descobertos pelo Padre Rohr na Ilha de Santa Catarina e interior do Estado catarinense, urnas funerárias, sepultamentos indígenas, artefatos indígenas líticos e fragmentos cerâmicos. A maioria das escavações foi realizada no Sul da Ilha: na Base Aérea, na Armação do Sul, no Pântano do Sul e na Praia da Tapera. Foram também realizadas escavações na Praia das Laranjeiras (Município de Camboriú) e no Município de Itapiranga. O Museu dispõe ainda de uma área de zootecnia, de numismática e de vestes litúrgicas antigas. Localização: Rua Esteves Júnior, 711 – Centro – Horário de funcionamento: das 13h30min às 17h30min. Agendar visitas: (48) 3251.1516

Museu Histórico de SC - Palácio Cruz e Souza

O antigo Palácio Rosado, é um prédio localizado no centro histórico da capital, em frente a principal praça da cidade, a Praça XV, tendo servido como Palácio do Governo do Estado. Além dos bailes ali realizados e outras solenidades, o palácio recebeu visitas ilustres, como D. Pedro I em (1826) e D. Pedro II em (1845 e 1865).

O palácio foi palco de episódio dramático em função da Revolução Federalista, quando, em 1891, foi tomado de assalto por revolucionários que se colocaram contra a política de Floriano Peixoto em Santa Catarina, o vice-presidente em exercício na época. Entre 1894 e 1898, no governo de Hercílio Luz, o prédio foi reformado. Os ladrilhos da calçada à frente do palácio foram importados e assentados no ano de 1910. Dentro do palácio destaca-se a majestosa escadaria, com sua balaustrada e balcões em mármore de Carrara, peças trabalhadas na Itália. Estátuas em bronze de cavaleiros medievais e um belo vitral art-nouveau enriquecem a decoração. O palácio, tombado pelo estado e pelo município, deixou de sediar o gabinete do governador do estado em 1984. Funciona como museu desde 1986. Foi restaurado em 1977 e em 1984. Em 1979 passou a ser denominado Palácio Cruz e Sousa, em homenagem ao grande poeta catarinense. Em frente ao palácio, ocorreu uma grande manifestação contra o regime militar, em 1979, que ficou conhecido. O antigo palácio também abriga o centenário Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina.

Museu Vitor Meirelles

É um museu brasileiro dedicado principalmente à preservação da memória e da obra de Victor Meirelles de Lima, um dos mais importantes pintores do Romantismo brasileiro. Está localizado na cidade de Florianópolis, montado na casa que pertenceu ao pintor, no centro da cidade.

É uma instituição vinculada ao IPHAN, tendo sido inaugurado em 15 de novembro de 1952. A casa onde nascera o artista estava na década de 1940 ameaçada de demolição, e este foi um fator desencadeante em todo o processo, embora a idéia já existisse desde anos antes. Em 22 de fevereiro de 1946 o presidente Eurico Gaspar Dutra autorizou a União a comprar o imóvel, que em 1950 seria tombado como patrimônio nacional. Alfredo Teodoro Rusins foi o encarregado das negociações com o poder público, que desejava a demolição para alargar a rua fronteiriça, e com o proprietário, Nicolau Camariére. Ao mesmo tempo em que se procurava com o tombamento e recuperação da casa preservar o legado do insigne pintor, houve a preocupação de se formar um museu através de aquisições de acervo no mercado de arte ou mesmo, como foi aventado, de transferências de peças de instituições como o Museu Nacional de Belas Artes, que possui um bom número de composições de sua autoria.

Ponte Hercílio Luz

Principal cartão postal da cidade, tombado como Patrimônio Histórico e Paisagístico, a ponte pênsil tem 819 metros de extensão e 74 metros de altura, e é uma das poucas e maiores do mundo nesse estilo.

Inaugurada em 1926, decisiva no desenvolvimento urbano da cidade, desde 1982 permanece fechada aos veículos e pedestres. O mirante situado na sua cabeceira insular proporciona uma das mais belas vistas do centro da cidade. Um pequeno museu com fotos, projetos e peças que explicam a saga da ponte funciona neste ponto. Outro ponto privilegiado, é a partir do Forte de Sant’Ana, localizado em baixo da ponte, também na parte insular.

Praça XV / Figueira Centenária

Localizada no centro da cidade, não deixe de conhecer o local de fundação da Vila Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, pelo bandeirante Francisco Dias Velho, em 1675. A praça abriga o monumento em honra aos heróis mortos na guerra do Paraguai. Localizada no centro da praça, encontra-se a Figueira Centenária, árvore símbolo da capital. Não se sabe ao certo o ano em que ela nasceu, mas estima-se algo em torno de 1871.

Inicialmente uma praça de poucas árvores, muitos pombais e inúmeros monumentos, seus dois cafés funcionavam em quiosques na cabeceira sul, altura da atual Farmácia Catarinense, o famoso Café Royal.

Além de cartão postal, a árvore é alvo de simpatias que inclui a superstição de dar sete voltas ao seu redor para atrair fortuna e casamento, ou mesmo para quem queira residir na cidade.

Projeto Tamar

Projeto para a preservação das tartarugas marinhas, contendo tanques com espécies destes animais e sala de vídeo. Fica no loteamento Cidade da Barra – Barra da Lagoa. Informações: (48) 3236.2015

Teatro Álvaro de Carvalho

Localizado no Centro Histórico da Cidade, atrás da Catedral Metropolitana, localiza-se esta jóia rara chamada Teatro Álvaro de Carvalho.

Logo ao entrar, se sentirá envolvido pela magia e mistério que as antigas salas de espetáculo. Inaugurado em 1875 como Teatro, Santa Isabel (em homenagem à Princesa Isabel), recebeu em 1894 o nome de Teatro Álvaro de Carvalho em deferência ao primeiro dramaturgo local, mas também em reconhecida atitude de rompimento com o sistema monárquico brasileiro. Edificação imponente, este local de espetáculos exerceu grande importância sócio-cultural na cidade e abriga em seu "foyer", duas telas imensas do artista plástico Martinho de Haro. Com capacidade para 400 lugares recebe espetáculos de todo o país.

Clima
Ondas

Bela Floripa © 2013 - Todos os direitos reservados